O sentimento de dor é subjetivo. Algumas pessoas são mais tolerantes a ela, enquanto outras não suportam nem mesmo uma dor leve. O importante é que o sinal de dor nunca seja ignorado, já que é um alerta de que algo no corpo não vai bem.

Sentir dor sempre foi útil para a sobrevivência da espécie. Ela é o resultado de um complexo sistema de transmissão neurológica que ajudou a espécie humana a sobreviver às diferentes condições e aos perigos, ou seja, sentir dor é normal – o que não é normal é sentir dor por muito tempo.

Confira alguns mitos acerca desse desconforto que compromete a qualidade de vida.

  • Se ignorar a dor, uma hora ela passa – MITO

A dor existe por algum motivo, que deve ser diagnosticado e tratado o quanto antes. A dor é incapacitante e pode afetar seriamente a rotina e qualidade de vida da pessoa.

  • Só existe um tipo de dor – MITO

Existem dores com diferentes durações e intensidades. Em geral a dor é dividida em aguda, dor localizada que serve de alerta ao organismo, e a crônica, incapacitante e não tem utilidade ao organismo. Inicia de forma lenta e dura mais do que três meses. A causa muitas vezes não é identificada.

  • Quanto antes tratar, antes ela passa – VERDADE

Diagnosticar a causa da dor e tratá-la com medicamentos corretos e na dose adequada faz com que ela passe mais rápido. É errado tomar remédio somente quando a dor ultrapassou o limite do suportável.

  • Toda dor pode ser tratada com analgésicos isentos de prescrição – MITO

Existem diferentes classes de medicamentos para o tratamento dos diferentes tipos de dor. Alguns dos medicamentos isentos de prescrição são voltados para o alívio de dores agudas. Para as crônicas, há medicamentos de outras classes terapêuticas.

  • Abusar de analgésico ou anti-inflamatório pode piorar o quadro de dor – VERDADE

O uso desses medicamentos é uma medida paliativa, e se não diagnosticada e tratada corretamente a causa da dor, pode levar ao agravamento da saúde do paciente.

  • Sempre tenho dores e devo me acostumar a elas – MITO

A dor nunca deve ser ignorada. Atualmente existem diversos tratamentos, desde medicamentos até cirurgias e técnicas alternativas, como massagens e acupuntura, entre outros recursos.

  • Dor exige repouso – DEPENDE

O exercício na presença da dor aguda, na maioria das vezes, é contraindicado, pois pode piorar a lesão e aumentar o desconforto. Porém, o exercício não deve ser deixado de lado e sim adaptado para que o corpo aumente o condicionamento, força e flexibilidade.

  • Dores musculares e de cabeça são as mais comuns – VERDADE

Segundo o estudo O Mapa da Dor no Brasil essas são as dores que mais acometem os brasileiros – afetam 92% e 64% das pessoas, respectivamente, pelo menos alguma vez na vida.

You might also like

Cuidados com os joelhos
Read more
Tolerância à dor no esporte
Read more
Pedale sem dores no joelho
Read more
Artrose: Tratamento através de células-tronco?
Read more

0 comentários

Responder