Quer praticar um esporte que reúna exercício físico, dinamismo, socialização e ainda vale como defesa pessoal? Já pensou em praticar alguma arte marcial?

Mais do que isso, as artes marciais ajudam a controlar a mente e trabalhar a concentração. Tem em seu cerne o respeito e a disciplina.

Os aprendizes devem atender às indicações de seu mestre, além de ter que manter um uniforme limpo, ser pontuais, respeitosos, compassivos, constantes.

Os movimentos que também permitem diminuir o risco de lesões em outros esportes ao oferecer o conhecimento de como cair ou escapar do contato de uma maneira segura. Por isso, é um equívoco pensar que uma arte marcial pode incitar a violência.

Em geral é possível conseguir uma redução de peso, tonificação muscular e um aumento na resistência cardiovascular por meio de sessões intensas de exercícios.

No Judô, por exemplo, podem ser queimadas mais de 300 calorias em um combate. Além de melhorar o estado físico e aumentar os níveis de equilíbrio, coordenação e flexibilidade.

O Kung Fu, por sua vez, é um combate muito completo, pois utiliza posturas baixas e bloqueios potentes, e tende a proporcionar um treinamento completo do corpo. Da mesma maneira, é uma das formas de arte marcial de maior disciplina.

Mas se o Kung Fu trabalha todos os seus músculos, existem artes marciais que enfatizam a força e a flexibilidade da parte superior e inferior do corpo. Assim, se você prefere trabalhar a força da parte superior do seu corpo, você pode escolher o estilo de boxe ocidental ou talvez o Karatê Shotokan do Japão.

Como alternativa, se você quer que suas pernas fiquem em forma, pode escolher um estilo de arte marcial com grande ênfase na força e na agilidade das pernas como o Tae Kwon Do. As artes marciais, em geral, podem nos ajudar a melhorar nossa capacidade pulmonar e respiratória, de modo que nosso corpo se oxigene de maneira eficiente – o que pode ser benéfico para controlar condições como a asma e outras doenças respiratórias.

0 comentários

Responder