Uncategorized

O colágeno pode ser encontrado nos tecidos e é responsável pela resistência e elasticidade da pele, saúde dos cabelos e unhas, sustentação de músculos, ossos, articulações e tendões. Ele pode ser encontrado em alimentos proteicos, como carnes vermelhas e brancas, ovos, geleia de mocotó e gelatinas de fontes animais.

Por conta dos benefícios para a saúde e estéticos, existe uma série de mitos em torno do consumo dessa substancia através de suplementos e produtos cosméticos. Confira alguns:

1. Gelatina tem colágeno?

Muitos consomem grandes quantidades de gelatina acreditando que estão repondo colágeno no organismo. Isso não é verdade, já que a gelatina é uma fonte pobre de colágeno. Além disso, sua forma industrializada possui muito açúcar, adoçantes artificiais, flavorizantes, corantes e estabilizantes, por isso, devem ser consumidos com cautela.

2. Colágeno ajuda a emagrecer?

Se considerarmos que o colágeno contém componentes proteicos e seu consumo aumenta a sensação de saciedade, sim, ele pode ser um aliado no emagrecimento. Porém, seu consumo não substitui a necessidade de escolhas mais equilibradas nas refeições e a prática de atividade física regularmente.

3. Colágeno combate a flacidez e estrias?

O colágeno pode ser um bom aliado na prevenção de estrias e flacidez, mas não é capaz de eliminar problemas já existentes. Mesmo que uma pequena melhora seja perceptível após o consumo regular do colágeno, é recomendado procurar um dermatologista para um tratamento específico.

4. É preciso consumir colágeno com vitamina C?

Os radicais livres produzidos por nosso organismo podem prejudicar a ação do colágeno. Para evitar que isso aconteça, basta combiná-lo com alimentos ricos em antioxidantes, que neutralizam os radicais livres, uma opção é a vitamina C.

5. Colágeno faz bem para cabelo e unhas?

O aumento dos níveis de colágeno no corpo tem relação direta com a saúde dos cabelos e unhas, que ficam mais fortes, saudáveis e resistentes. Combinado com uma alimentação saudável, ele pode até mesmo estimular o crescimento dos fios.

Voltar à rotina de exercícios requer toda uma readaptação do corpo e de condicionamento até que se atinja resultados e eficiência. Nesse processo, o joelho merece uma atenção especial.

Essa articulação é formada por músculos e ligamentos importantes, sendo responsável por muitos dos movimentos que realizamos no dia a dia e ainda por sustentar o peso de todo o corpo e estão muito sujeitas à lesões como traumas, batidas ou torções.

Normalmente essas lesões são consequências da prática da atividade física em excesso ou intensas, ou práticas irresponsáveis. Para os ortopedistas, os competidores de fim de semana são os que mais sofrem com problemas no joelho que precisam de procedimentos cirúrgicos para correção.

As lesões podem acontecer durante a prática de esportes, dança ou mesmo em atividades cotidianas. Em esportes coletivos, existem também o risco de choques entre competidores.

As cirurgias no joelho são feitas por artroscopia, realizada por meio de três ou quatro pequenas incisões. Esse procedimento dispensa a necessidade de incisões maiores e torna a recuperação mais simples e rápida. Os quadros mais graves são aqueles em que acontece uma lesão do ligamento. Nesses casos, a cirurgia é mais delicada e mais demorada, e a recuperação pode ser mais longa.

Para tentar reduzir os riscos de problemas que podem afetar os joelhos, é importante fortalecer a musculatura tanto do joelho quando das coxas.