Esportes

A falta de tempo no dia-a-dia, a rotina corrida das mamães e a atenção que elas dispensam aos seus bebês a todo o tempo muitas vezes são os principais motivos pelos quais elas diminuem ou até mesmo param de fazer atividades físicas.

Porém, existem algumas formas com as quais elas podem conciliar o tempo com seus bebês às atividades físicas. Algumas formas de fazê-lo, após a liberação de suas obstetras, são:

• Passeios com o bebê no carrinho em diferentes intensidades
Além da prática da atividade física, é um tempo ao ar livre que permite o relaxamento e alívio de estresse.

• Elevação frontal
De pé, segurando o bebê de frente ao seu rosto, pelas axilas com ambas as mãos, elevá-lo suavemente acima da cabeça.

• Ponte
Deitada, de barriga para cima, colocando o bebê sentado sobre seu abdome. Elevar o quadril segurando-o pelo tronco, controlando o movimento.

É valido lembrar-se de alongar sempre antes de quaisquer exercícios e ficar evitar os horários em que o sol está mais forte.

Ao final de qualquer corrida em uma esteira, os programas reduzem a velocidade e a inclinação do equipamento por uma ótima razão: diminuir o ritmo no pós-treino é essencial para a sua performance.

O período pós-treino é quando os músculos se recuperam, aumentam sua força e têm seus tecidos reparados. O ideal após os exercícios de cardio ou peso é trazer seu ritmo cardíaco de volta ao natural, entre 100 e 120 bpm (batidas por minuto). Músicas calmas podem ajudar nesse sentido, além de acalmar os ânimos para voltar à rotina mais tranquila, com a sensação de missão cumprida.

Paradas bruscas durante exercícios físicos podem causar quedas de pressão, levando a tonturas e até mesmo desmaios, em casos extremos. Acalmar-se ouvindo músicas alguns minutos antes do final, caminhando ou se alongando é uma ótima opção!

Quem pratica atividades físicas regularmente, têm ou deveria ter como objetivo o melhoramento da mobilidade e/ ou flexibilidade. Mas qual a diferença entre esses dois conceitos e porque são tão importantes para a qualidade física do indivíduo?

Mobilidade: Envolve músculos e articulações. É a capacidade de executar movimentos dentro de uma grande amplitude de movimentação, de forma voluntária. Flexibilidade: É a capacidade de movimentar uma articulação num completo ângulo de movimento, ou seja, é a capacidade do músculo de se alongar, uma propriedade intrínseca dos tecidos moles. Esse é um conceito essencialmente passivo.

Ou seja, mobilidade e flexibilidade são conceitos bem distintos, um consiste na amplitude que pode ser alcançado de forma natural (mobilidade) e a outra envolve forças externas (flexibilidade).

Os treinos de flexibilidade e mobilidade são importantes para aumentar e melhorar o desempenho em modalidades deportivas, e por consequência, traz inúmeros benefícios com relação à saúde, bem-estar e, principalmente, é importante na prevenção lesões.

Uma forma de exemplificar mobilidade é quando, durante o agachamento, o praticante é capaz de manter os calcanhares em contato com o solo enquanto as coxas estão paralelas ao solo. A mobilidade exige força, já que a flexão da coxa ativa não alcançará uma grande amplitude sem que os músculos abdominais (locais e globais) estejam fortes, mesmo que o indivíduo consiga grandes amplitudes numa flexão da coxa passiva.

É possível ser muito flexível e pouco móvel assim como é possível ser muito móvel e pouco flexível, portanto, há exercícios diferentes para estas duas variantes. Os primeiros são mais recomendados no início de um treino como forma de “aquecer” o corpo e preparar os músculos com melhor amplitude de movimento e os segundos devem-se focar mais após um treino onde os músculos já aquecidos têm mais elasticidade.

Não é porque estamos no período de férias de verão que temos que ficar parados. Esportes e atividades físicas são formas de aproveitar o tempo livre e os dias quentes, principalmente se for na praia. Alguns esportes são a cara da estação, podem ser praticados na água, ajudando a refrescar, ou praticados na areia – queimando ainda mais calorias.

Confira 11 opções de esportes para a temporada:

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63500/download/

1. Surfe

A ideia é executar sobre manobras sobre a prancha acompanhando o movimento da onda, à medida que ela se desloca até a praia. São Sebastião (SP), Florianópolis (SC) e Itacaré (BA) são os melhores lugares pra quem quer aprender a pegar onda. Já os veteranos podem curtir as ondas na praia da Galheta (SC), Maresias (SP) e Cacimba do Padre (PE).

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63505/download/

2. Mergulho

Além do belo visual de uma praia, uma opção é conferir a paisagem marinha através de um mergulho. Divertido e interessante, o mergulho ajuda a queimar cerca de 350 calorias em uma hora. O mergulho pode ser livre ou de apneia, onde o mergulhador não usa equipamentos para respiração no mar. No mergulho autônomo, o mergulhador leva equipamentos que permitem respirar debaixo d’água. No mergulho dependente ou semi-autônomo o mergulhador não leva seu próprio suprimento de ar, feito por um compressor da superfície.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63498/download/

3. Kitesurf

Para praticar kitesurf, também conhecido como kiteboarding ou flysurf é preciso de uma prancha e uma pipa. O praticante prende a pipa à cintura com a ajuda de um trapézio (uma espécie de um cinto que fica ligado à pipa). Nele há uma barra, por onde são comandados os movimentos com a ajuda do vento que impulsiona a pipa. Equilibrado sobre a prancha é preciso ter equilíbrio, força abdominal e nos braços para surfar.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63496/download/

4. Frescobol

Típico na beira do mar. Para praticá-lo é preciso apenas de duas raquetes e uma bolinha, que pode ser encontrada em qualquer lojinha ao redor da praia. No esporte o objetivo é não deixar a bolinha cair no chão. Além de divertido o esporte ajuda a queimar calorias e tonificar os músculos.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63504/download/

5. Vôlei de praia

Esse esporte olímpico é a adaptação do vôlei para a areia. A diferença é que os sets são mais curtos e é praticado com duas duplas e uma bola. Ele trabalha a coordenação motora, os reflexos a capacidade cardiorrespiratória e ajuda a queimar muitas calorias.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63503/download/

6. Slackline

É um treino de equilíbrio sobre uma fita. O slackline ajuda a fortalecer a musculatura, desenvolver a concentração, equilíbrio, coordenação motora e diminuir o estresse. O bom de praticá-lo na areia fofinha da praia é que ela ajuda a amortecer um pouco a queda.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63499/download/

7. Futevôlei

A modalidade mescla vôlei e futebol e tem presença garantida nas praias cariocas. As regras são similares a do vôlei, mas não é permitido colocar a mão na bola, por isso vale perna, joelho, pé, ombro, cabeça, peito. Ganha ponto quem derrubar a bola na quadra adversária ou se o oponente jogar a bola para fora.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63497/download/

8. Frisbee

Um esporte simples, divertido e para praticá-lo é preciso apenas de um disco achatado e leve, com uma boa aerodinâmica. Ele precisa ser arremessado e pego no ar pelo parceiro de jogo. Também é possível jogar sozinho ou até mesmo com o cachorro de estimação.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63506/download/

9. Windsurf

O windsurf é um esporte olímpico praticado com uma prancha como a de surfe com uma vela de cerca de 2 e 5 metros de altura. Na modalidade esportiva a pessoa plana sobre a água utilizando a força do vento. Sendo assim, as praias do Nordeste brasileiro, como as de Fortaleza (CE) e Salvador (BA), onde ventam bastante, são ideais para prática do esporte.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63501/download/

10. Remo

O esporte olímpico de velocidade é praticado em barcos estreitos, onde os remadores sentados em bancos móveis, usam braços, tronco e pernas para mover o barco em rios, lagoas, mar e outros locais ideais para o esporte. O remo exige força e resistência e ajuda a queimar cerca de 600 calorias em uma hora.

https://marjan.contentools.com/api/v1/media/63502/download/

11. Stand Up Paddle

No Stand Up Paddle ou SUP a pessoa fica em pé sobre a prancha e usa um remo para mover-se sobre a água. Apesar de relaxante o SUP exige concentração, equilíbrio e requer muita força nos braços, pernas e abdome, ajudando a queimar muitas calorias.

Praticar exercícios físicos é uma sabia decisão para se obter mais saúde e qualidade de vida. Mas também é imprescindível que, antes de ingressar no mundo das academias ou esportes – sejam profissionais ou amadores – seja realizado um check-up completo.

Dependendo da modalidade escolhida, são exigidas diferentes competências de cada grupo muscular, e o corpo precisa estar preparado para aumentar seu rendimento. Para que o exercício seja realizado de maneira correta, sem riscos à saúde, é necessário acompanhamento profissional e individualizado.

O início da atividade física sem um monitoramento prévio pode trazer diversos riscos à saúde, como desencadear uma série de fenômenos metabólicos variados e intensos, ou até mesmo uma doença silenciosa ou inicial.

Uma avaliação completa e fiel das atuais condições físicas de um esportista (iniciantes ou profissionais) ou atleta, pode ajudá-lo a melhorar a sua performance com segurança.

Ainda dá tempo de correr atrás do prejuízo e buscar um corpo mais em forma para esse verão e para isso, os exercícios de força e intensidade prometem resultados rápidos e eficientes.

Enquanto os aeróbicos propiciam uma alta queima calórica, os exercícios de força mantem essa queima mesmo quando se acaba a atividade.

Os exercícios funcionais também podem ser uma alternativa, dinâmicos, podem ser realizados em qualquer lugar e trabalham diferentes partes do corpo. Mas é importante que seja praticado com uma frequência regular para que se obtenha o resultado desejado.

Os exercícios na água são ótimos para essa época do ano, além de eficientes, são agradáveis e ajudam a relaxar. A natação, por exemplo, trabalha diversos grupos musculares, a água diminui o risco de contusões.

Os esportes coletivos também são divertidos, facilitam a interação e são super eficientes na perda de peso.

Se o mês de Outubro é rosa, dedicada ao câncer de mama nas mulheres, Novembro é azul para alertar aos homens sobre os riscos do câncer de próstata e da necessidade das medidas de prevenção e avaliação periódica junto ao médico.

A campanha Novembro azul tem o objetivo de levar ao público masculino informações sobre diagnóstico, tratamento e cuidados necessários sobre saúde masculina e o câncer de próstata e, principalmente, quebrar o preconceito que muitos homens têm em relação ao exame de toque. Isso porque o diagnóstico precoce da doença aumenta a chance de um prognóstico positivo.

Mas, mais importante do que tratar é prevenir. E nessa hora, os exercícios físicos são essenciais para manutenção da saúde, juntamente com outros hábitos saudáveis, como alimentação e sono regular.

As pessoas que se mantém ativas tem um prognóstico promissor de reabilitação do câncer devido ao exercício ter um efeito anti-inflamatório, atuando de forma intervencionista no tratamento como uma medicação.

Vários estudos indicam que a atividade física atua indiretamente na prevenção da neoplasia à medida que promove a redução de peso. Além disso o desarranjo hormonal provocado pela obesidade aumenta a progressão do câncer. Dentre essas alterações hormonais, a insulina, testosterona, estrógenos e adiponectina sofrem oscilações e elevam os níveis de morbidade e mortalidade pelo câncer.

Os exercícios também desestimulam vícios como tabagismo e etilismo; melhoram o comportamento psicoemocional por meio de liberação das endorfinas; diminuem processos de inflamação celular; e estimulam os processos de reparação celular e a função imunológica.

Porém, antes de praticar exercícios, sempre consulte um médico.

A cada vez mais aumentam o número de amantes e praticantes da corrida. Afinal, não é necessário o uso de equipamentos e é um exercício bem completo, com alto aproveitamento para a saúde.

Porém é necessário ter cuidado: é imprescindível evitar lesões do aparelho locomotor. Os joelhos e articulações são alguns dos locais que mais podem ser prejudicados, além das distensões musculares.

Fazer alongamentos antes de correr pode ser uma boa alternativa para preparar o corpo para a atividade, mas é importante lembrar que o alongamento deve ser moderado para não sobrecarregar os músculos e articulações envolvidos no exercício.

Confira uma série de alongamentos para ter um melhor desempenho na corrida!

1 – Panturrilha:

Fique pé em cima de um degrau, apenas com o calcanhar para fora/suspensos. Erga-os, mantendo-se nas pontas dos dedos, levantando os calcanhares. Lentamente, abaixe os pés de modo que fiquem abaixo do degrau. Repita o movimento pelo menos por 15 vezes.

2 – Círculo com o quadril

Deixe os pés abertos na direção dos ombros e coloque suas mãos sobre os quadris. Faça círculos com os quadris para um lado e para o outro (o mesmo movimento quando se brinca de bambolê), até trabalhar com toda a amplitude do movimento. Faça de 10 a 15 círculos de cada lado.

3 – Círculo com os pés

Esse movimento trabalha as articulações, como os tornozelos, que são os que mais sofrem com os impactos da corrida.  Com os pés ainda abertos na direção dos ombros, coloque suas mãos sobre os quadris e, elevando o calcanhar de um pé, fique na ponta dos dedos e faça círculos com os calcanhares, para um lado e para o outro.

4 – Afundo

Este alongamento trabalha principalmente os quadríceps e os flexores dos quadris. Posicione-se em pé com os pés juntos. Dê um longo passo para trás, com a perna esquerda, o joelho deve ser flexionado para baixo até quase tocar o chão. Com a perna direita, dobre o joelho até formar um ângulo de 90º.Permaneça na posição por 10 segundos e troque a posição nas pernas.

5 – Alongamento lateral

Uma forma de evitar pontadas laterais que muitos sentem durante as corridas. Fique em pé, com as penas bem juntas. Levante os braços acima da cabeça até as mãos se tocarem. Incline-se de um lado para o outro, mantendo o abdômen contraído, pressionando a cintura à direita e à esquerda. Faça o movimento para os dois lados, segurando a posição por duas respirações antes de trocar.

6 – Alongamento cegonha

Fique de pé e dobre o joelho direito, segurando o pé ou o tornozelo direito por trás. Puxe o pé em direção ao glúteo e segure durante 10 segundos. Repita o movimento com a outra perna. Faça por 5 vezes em cada perna, alternadamente.